Cuba e a sua capital converteram-se no ano passado no destino mais popular da companhia norte-americana de cruzeiros Norwegian Cruise Line Holdings, superando portos tão importantes como os de Barcelona, Veneza, Montecarlo, Honolulu, Alaska e Miami.

A empresa norte-americana espera levar a Cuba este ano cerca de 130 mil passegeiros, praticamente duplicando os números do ano passado, apesar das restrições às viagens dos turistas norte-americanos impostas pelo governo de Donald Trump.

Estudos referem que o Caribe se consolidou com o principal mercado de cruzeiros do planeta, com uma cota de mercado de 40% do total do sector, sendo que mais de metade dos destinos se concentra na zona norte da região, em que Cuba ocupa um lugar privilegiado.

Ver notícia completa