Manuel Marrero, ministro do Turismo de Cuba, prevê que, até 2018, cinco milhões de turistas visitarão a ilha, superando a cifra de 4,7 milhões que seria alcançada este ano.

Entre janeiro e novembro deste ano, mais de 4,3 milhões de viajantes chegaram a Cuba, o que significa que até dezembro o objetivo de 4,7 milhões será alcançado, apesar dos danos causados ​​pelo furacão Irma em setembro passado.

O turismo representa a segunda fonte de renda em Cuba. A ilha do Caribe mantém o Canadá como seu primeiro mercado para viajantes, que também chegam em milhares de países europeus, como Alemanha, Rússia e Espanha.

O ministro do Turismo também advertiu que o próximo ano “será um ano de grandes investimentos” no setor.

Ver notícia completa